Topo

Exame


# A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z Todos

  • VANÁDIO

    Preparatório:

     Jejum obrigatório de 8 horas. 


    Interpretação:

    Avaliação do grau de exposição ao vanádio. A toxicidade pelo vanádio em humanos está quase sempre associada a processos industriais. Os efeitos da toxicidade pelo vanádio incluem irritação das mucosas dos olhos, nariz, garganta e trato respiratório.

  • VANCOMICINA - Dosagem

    Preparatório:

     Jejum desejável de 4 horas (alimentar) ou conforme orientação 
    médica.


    Interpretação:

    A vancomicina é um antibiótico glicopeptídeo complexo, que tem sido 
    utilizado para tratar estafilococos produtores de penicilinase. É o 
    fármaco de eleição utilizado no tratamento do Staphylococcus aureus 
    resistente à meticilina e a antibióticos beta lactâmicos relacionados 
    assim como no tratamento de infecções gram-positivas graves, nos casos 
    de alergia a penicilina ou cefalosporina. A vancomicina é também 
    utilizada no tratamento da enterocolite induzida por antibióticos 
    associada a clostridium difficile e endocardite estreptocócica ou 
    enterocócica, sendo nesta última utilizada em conjunto com um 
    aminoglicosídeo, quando a penicilina ou ampicilina não podem ser 
    utilizadas. É necessário monitorizar os níveis séricos ou plasmáticos 
    máximos e mínimos, devido aos possíveis efeitos secundários graves, 
    incluindo ototoxicidade, nefrotoxicidade, flebite e neutropenia 
    reversível. 

  • VARICELA ZOSTER - Anticorpos IgG

    Preparatório:

    Jejum obrigatório de 8 horas.


    Interpretação:

    Varicela, também conhecida como catapora, é uma doença viral causada pelo vírus Varicela-Zóster na qual surgem lesões de pele caracterizadas por manchas avermelhadas, geralmente é acompanhada de febre. É altamente contagiosa. Aparece predominantemente no inverno e na primavera. Na infância: apresenta evolução benigna. Adultos, recém-nascidos e imunocomprometidos: tende a ser grave e até fatal. Transmissão: por contato direto através de saliva ou secreções respiratórias da pessoa infectada, ou contato com o líquido das lesões de pele. Período de incubação: em média 15 dias, e a recuperação completa ocorre de 7 a 10 dias depois do aparecimento dos sintomas. Herpes - Zoster: uma vez adquirido o vírus, a pessoa fica imune por toda a vida (anticorpos IgG). No entanto, ele permanecerá no organismo e, se reativado, poderá provocar uma doença conhecida como Herpes-Zóster que acomete principalmente pessoas idosas e os indivíduos imunocomprometidos. É caracterizada por dor aguda radicular nevrálgica localizada e erupção unilateral de lesões de pele semelhantes a varicela. Varicela IgM: os anticorpos IgM anti-vírus da varicela-zóster podem ser detectados durante a infecção primária e a reativada. Vacinação: recomendada para crianças a partir de um ano, a adolescentes e adultos com baixa imunidade ou que passarão por tratamentos de quimioterapia e radioterapia. Com a vacinação, os anticorpos IgG apresentam níveis elevados. A determinação do estado imunológico do doente em relação ao vírus Varicela Zoster pode representar um auxílio no acompanhamento de doentes imunocomprometidos e para a administração de medicamentos antivirais.

  • VARICELA ZOSTER - Anticorpos IgG e IgM

    Preparatório:

    Jejum obrigatório de 8 horas. 


    Interpretação:

    Varicela, também conhecida como catapora, é uma doença viral causada pelo vírus Varicela-Zóster na qual surgem lesões de pele caracterizadas por manchas avermelhadas, geralmente é acompanhada de febre. É altamente contagiosa. Aparece predominantemente no inverno e na primavera. Na infância: apresenta evolução benigna. Adultos, recém-nascidos e imunocomprometidos: tende a ser grave e até fatal. Transmissão: por contato direto através de saliva ou secreções respiratórias da pessoa infectada, ou contato com o líquido das lesões de pele. Período de incubação: em média 15 dias, e a recuperação completa ocorre de 7 a 10 dias depois do aparecimento dos sintomas. Herpes - Zoster: uma vez adquirido o vírus, a pessoa fica imune por toda a vida (anticorpos IgG). No entanto, ele permanecerá no organismo e, se reativado, poderá provocar uma doença conhecida como Herpes-Zóster que acomete principalmente pessoas idosas e os indivíduos imunocomprometidos. É caracterizada por dor aguda radicular nevrálgica localizada e erupção unilateral de lesões de pele semelhantes a varicela. Varicela IgM: os anticorpos IgM anti-vírus da varicela-zóster podem ser detectados durante a infecção primária e a reativada. Vacinação: recomendada para crianças a partir de um ano, a adolescentes e adultos com baixa imunidade ou que passarão por tratamentos de quimioterapia e radioterapia. Com a vacinação, os anticorpos IgG apresentam níveis elevados. A determinação do estado imunológico do doente em relação ao vírus Varicela Zoster pode representar um auxílio no acompanhamento de doentes imunocomprometidos e para a administração de medicamentos antivirais.

  • VASOPRESSINA -( anti-diurético - ADH)

    Preparatório:

    Jejum não obrigatório. 


    Interpretação:

    Diagnóstico diferencial de diabetes insipidus. A vasopressina, também conhecida como hormônio antidiurético (ADH), possui duas funções fisiológicas importantes. Ela possui efeitos vasopressores (mediados pela contração dos músculos lisos arteriais) e antidiuréticos (mediados pela promoção da reabsorção renal de água pelos ductos coletores corticais). Valores aumentados: porfiria intermitente aguda, síndrome de Guillain Barré, tumor cerebral (primário ou metastático), pneumonia, tuberculose pulmonar, meningite tuberculosa, diabetes insipidus nefrogênica. Valores diminuídos: polidipsia psicogênica, síndrome nefrótica, diabetes insipidus central. Interferentes: fenotiazinas +, alopurinol +, barbituratos +, carbolitium -, fenitoína -.

  • VDRL - Lues

    Preparatório:

     Jejum obrigatório de 8 horas.


    Interpretação:

    Na sífilis primaria os teste VDRL e FTA-ABS (imunofluorescência indireta) positivam-se 
    depois do cancro duro, com sensibilidade de 85%. Na sífilis secundária a sensibilidade da 
    sorologia é de 99%. Na sífilis terciária, VDRL tem sensibilidade de 70% e FTA-ABS de 98%. 
    VDRL: teste não treponêmico, utiliza como antígeno a cardiolipina que normalmente ocorre 
    no soro em níveis baixos e apresenta-se elevado na sifilis. O VDRL é uma reação de 
    floculação, apresentando alta sensibilidade e baixa especificidade. Torna-se positivo duas 
    semanas após o cancro. Falso-negativos podem ocorrer na sífilis tardia. Entre 1 e 40% dos 
    resultados de VDRL são falso-positivos: idosos, portadores de doenças auto-imunes, 
    malária, mononucleose, brucelose, hanseníase, hepatites, portadores HIV, leptospirose, 
    viciados em drogas, outras infecções bacterianas, vacinações e gravidez. Falso-positivos 
    mostram títulos em geral ate 1:4, mas títulos maiores podem ser encontrados. Na avaliação 
    do tratamento observa-se que na sífilis primária e secundaria, os títulos caem cerca de 
    quatro vezes em três meses e oito vezes em seis meses, negativando-se em um a dois anos. A 
    persistência de títulos elevados ou a não redução em quatro vezes dos títulos, após um ano 
    de tratamento, pode indicar novo tratamento. Resultados positivos de VDRL no liquor são 
    encontrados em 50% a 60% dos casos de neurosífilis, com especificidade em torno de 99%. 
    Após tratamento, títulos caem entre três e seis meses, podendo demorar anos para 
    negativarem. Linfocitose e aumento das proteínas são evidências de neurosífilis ativa. 
    Testes treponêmicos: os testes de imunofluorescência (FTA-ABS) apresentam especificidade 
    entre 96 e 99%. Menos de 1% dos indivíduos saudáveis tem FTA-ABS positivo, porém 
    falso-positivos podem ocorrer em doenças auto-imunes, gravidez, hanseníase, malaria, 
    mononucleose, leptospirose e infecções por outros treponemas. O imunoensaio enzimático tem 
    estreita correlação com os resultados do FTA-ABS, apresentando como vantagem maior 
    reprodutibilidade. 

  • VHS - VELOCIDADE DE HEMOSSEDIMENTAÇÃO

    Preparatório:

     Jejum obrigatório de 8 horas ou conforme orientação médica.


    Interpretação:

    A velocidade de hemossedimentação (VHS) é um fenômeno não específico e 
    sua medida é clinicamente útil em desordens associadas com produção 
    aumentada de proteínas de fase aguda, embora não seja específico. 
    Na Artrite Reumatóide e Tuberculose é um índice de progressão da 
    doença. Na artrite temporal é útil ao diagnóstico quando mostra 
    valores muito elevados. A VHS aumentada ocorre precocemente no Infarto 
    Agudo do miocárdio e Linfomas. É também útil como teste de triagem em 
    exames de rotina. Nem sempre uma VHS aumentada indica presença de 
    doença, pois e é também influenciada pela idade, ciclo menstrual, 
    endocrinopatias, doença ulcerose, cardiomiopatias, asma e uso de 
    medicamentos. 

  • VITAMINA A

    Preparatório:

    Jejum obrigatório de 8 horas.


    Interpretação:

    A expressão vitamina A refere-se aos retinóides que tem atividade 
    biológica do retinol. A Vitamina A encontrada em produtos de origem 
    animal, é lipossolúvel e tem duas formas: o retinol (Vitamina A1) e a 
    3-dehidro-retinol (Vitamina A2). Concentrações em crianças são menores 
    que em adultos. Níveis baixos são encontrados na deficiência dietética 
    da vitamina, insuficiência pancreática exócrina, má absorção 
    intestinal, parasitoses, sindrome nefrótica, infecções e etilismo. 
    Níveis elevados podem ser encontrados na hipervitaminose A, etilismo, 
    uso de estrogênios e anticoncepcionais. 

  • VITAMINA B1

    Preparatório:

    Jejum não obrigatório. 


    Interpretação:

    Vitamina integrante do complexo B, a Tiamina tem um papel-chave no funcionamento do 
    sistema nervoso, na produção de energia ,e ainda, auxiliar na atitude e no status mental. 
    As principais fontes de Tiamina são cereais, grãos, carnes (especialmente de porco), 
    vegetais e laticínios. A absorção da Tiamina ocorre no duodeno proximal e jejuno na 
    presença de meio ácido. É metabolizada no fígado e a excreção é renal.Se ingerida em 
    excesso e a capacidade de absorção for ultrapassada, a liberação da vitamina B1 é feita 
    pelas fezes. 
    A monitoração da vitamina B1 pode ser usada para diagnosticar Beribéri. A deficiência de 
    Tiamina pode ser resultados de neoplasias, diabetes, doenças crônicas, diarréia 
    prolongadas, alcoolismo. A classificação da deficiência de Tiamina é tida como erro de 
    metabolismo adquirido, que causa disfunção no ciclo de Krebs, conseqüentemente há depleção 
    de ATP e vasodilatação com aumento da liberação de adenosina. A depleção total da Tiamina 
    corporal ocorre em aproximadamente três semanas sem suplementação.

  • VITAMINA B12

    Preparatório:

     Jejum desejável de 4 horas. 


    Interpretação:

    A Vitamina B12 tem papel importante na hematopoiese, na função neural, 
    no metabolismo do ácido fólico e na síntese adequada de DNA. 
    Apresenta-se diminuída, na produção deficiente de fator intrínseco 
    (determinada pela atrofia da mucosa gástrica, resultando em anemia 
    perniciosa), nas síndromes de má absorção (por ressecção do intestino 
    delgado, doença celíaca, espru tropical e cirurgia bariátrica), no 
    alcoolismo, na deficiência de ferro e folato, no uso de medicamentos 
    que podem levar a diminuição da absorção (metotrexato, pirimetamina, 
    trimetropin, fenitoina, barbituricos, contraceptivos orais, 
    colchicina, metformina, etc) e nas dietas vegetarianas estritas. 
    Condições associadas a níveis aumentados de vitamina B12 incluem o 
    tratamento de reposição, leucemia granulocítica crônica, 
    insuficiência renal crônica, insuficiência cardíaca congestiva, 
    diabetes, obesidade, doença pulmonar obstrutiva crônica e 
    hepatopatias. 

  • VITAMINA B2

    Preparatório:

    Jejum obrigatório de 8 horas. 


    Interpretação:

    O teste é útil na caracterização dos estados de deficiência da vitamina B2 ou riboflavina, que pode ocorrer em condições como alcoolismo, infecções, neoplasias, Kwashiorkor, gravidez e lactação. A deficiência de riboflavina causa quadro clínico caracterizado por queilite, glossite, dermatite e anemia megaloblástica. Além disso, parece também estar associada a uma maior ocorrência de neuropatias compressivas, como as síndromes do túnel do carpo ou do túnel do tarso.

  • VITAMINA B3

    Preparatório:

    Jejum não obrigatório.


    Interpretação:

    A vitamina B3 também pode ser chamada de niacina, é uma substância essencial para o processo metabólico, que transforma os alimentos ingeridos em energia para que os nutrientes sejam utilizados corretamente. A deficiência dessa vitamina provoca diarreia, falta de apetite, fadiga, insônia, irritabilidade, depressão e problemas de pele. A vitamina B3 também auxilia na diminuição do colesterol sanguíneo, sendo sua suplementação uma alternativa para quem sofre com colesterol alto.

  • VITAMINA B6

    Preparatório:

    Jejum não obrigatório. 


    Interpretação:

    A Vitamina B6 envolve um grupo de compostos metabolicamente intermutáveis, o piridoxol (o 
    álcool), o piridoxal (o aldeído) e a piridoxamina (a amina). Solúvel em água, termoestável 
    em pH ácido, instável à luz, o Piridoxal 5 fosfato (PLP) atua na formação do ácido alfa 
    aminolevulínico, percursor do grupo heme da hemoglobina . 
    Os principais antagonistas que intereferem na disponibilidade de vitamina B6, são: o 
    Desoxipiridoxina, a Isoniasida, a Hidralazina, o Cicloserina, e a Penicilamina. As 
    deficiências devido aos antagonistas podem acarretar: fraco crescimento, convulsões, 
    lesões na pele, queda na produção de anticorpos, vômito, cálculos renais. A deficiência 
    marginal de vitamina B6 ocorre entre os grupos: gestantes e lactantes, mulheres que tomam 
    contraceptivos orais com alto teor de estrogénio, alcoólicos crônicos. A deficiência 
    franca de Vitamina B6 pode causar anemia hipocrômica e perda da capacidade de conversão 
    do triptofano em ácido nicotínico. 

  • VITAMINA C

    Preparatório:

    Jejum obrigatório de 8 horas. 


    Interpretação:

    A vitamina C é utilizada no tratamento da deficiência do ácido 
    ascórbico, no controle da metemoglobinemia idiopática e como 
    antioxidante tem sido associada à proteção contra formação de 
    cataratas e a degeneração macular relacionadas com a idade. Uma 
    deficiência na ingestão da vitamina C pode provocar escorbuto e 
    megadoses desta vitamina podem levar à formação de cálculos renais, 
    resultantes da excreção excessiva de oxalato e o escorbuto de rebote.

  • VITAMINA D - 25 HIDROXI

    Preparatório:

    Jejum obrigatório de 8 horas para adultos. 


    Interpretação:

    Os níveis séricos de 25OH-vitamina D3 estão diretamente relacionados à mineralização óssea. Quando os valores estão inferiores a 30ng/mL, há uma diminuição de absorção de cálcio e aumento de valores de paratormônio (PTH). Recentemente tem sido observado que a vitamina D apresenta interferência em outros mecanismos corporais além daqueles relacionados ao osso. Assim, tem sido observadas algumas formas de câncer e diabetes associados à deficiência de vitamina D (Holick 266-81;Holick 361-68;Hollis 489-94). Ao avaliar estes mecanismos relacionados às patologias associadas, observaram-se variações nos valores de referência dos níveis de vitamina D. Estas diferenças têm levado a discussão entre os especialistas de quais seriam os reais valores normais de vitamina D. No último evento Vitamin D Summit Meeting (novembro 7-8,2009, Paris,France), houve um consenso em diversos assuntos relacionados a vit D, especificamente o valor de referência ficou recomendado em 30 a 100 ng/mL. A Vitamina D3 (Colecalciferol) e D2 (Ergocalciferol) são as formas mais abundantes de Vitamina D existentes no organismo. A vitamina D3 é sintetizada na pele a partir do 7-desidrocolesterol em resposta a luz solar. As melhores fontes de nutrição da D3 são os peixes gordos como salmão e a cavala. As fontes de nutrição da vitamina D2 provêm de alguns vegetais, leveduras e cogumelos. A dieta vegetariana é abundante em vitamina D2. A vitamina D (D3, D2 e metabólitos) é convertida em 25 OH D no figado. A medida da concentração de 25-OH D no soro é o melhor indicador do estado nutricional da vitamina D.

  • VITAMINA E

    Preparatório:

    Jejum obrigatório 8 horas.


    Interpretação:

    É uma vitamina lipossolúvel e com função antioxidante, prevenindo 
    danos nas membranas celulares por radicais livres. A sua forma mais 
    ativa é o alfa-tocoferol. Sua dosagem é útil na investigação da sua 
    deficiência (quadro neurodegenerativo, anemia hemolítica e alteração 
    visual). Níveis baixos podem ser determinados por má absorção 
    (pancreatite, fibrose cística, atresia de vias biliares, ressecção 
    intestinal), prematuridade, etilismo, cirrose, uso de 
    anticonvulsivante, colestiramina, óleos minerais e contraceptivos 
    orais. 

  • VITAMINA H-B7-B8 (BIOTINA)

    Preparatório:

    Jejum não obrigatório. 


    Interpretação:

    Este teste não é indicado para o diagnóstico de pacientes com deficiência de biotinidase ou como acompanhamento de uma tela de anormal recém-nascido para a deficiência de biotinidase. Use em combinação com outros testes para confirmar ou monitorar pacientes com deficiência de biotinidase.

  • VITAMINA K

    Preparatório:

    - Adultos: 
    . Jejum obrigatório de 12 horas. 
    - Crianças: 
    . Até 1 ano de idade, jejum mínimo necessário de 3 horas. 
    . De 1 a 5 anos de idade, jejum mínimo necessário de 6 horas. 
    . Acima de 5 anos de idade, jejum igual ao de adulto. 


    Interpretação:

    Teste indicado para investigação de deficiência de vitamina K. Sendo uma vitamina lipossolúvel, sua absorção depende da emulsificação das gorduras no trato digestivo. Várias situações podem ser acompanhadas de deficiência de vitamina K, tais como má absorção intestinal de gorduras, bloqueio do fluxo biliar, vigência de antibioticoterapia e período neo-natal.

Em caso de dúvidas


Desejando mais informações entre em contato com nosso atendimento:

CENTRAL DE ATENDIMENTO

Telefone / Fax:
(24) 2221 2370
R. Rodolfo Figueira de
Mello, 17
CEP 25720-340
Corrêas - Petrópolis/RJ

Horário: 2ª a 6ª feiras,
das 06:30h às 17:00h
Sábado de 07:00h às 12:00h

Assessoria Cientifica
(24) 98865-0754
2ª a 6ª das 06:30h às 17:00h
Sábado das 07:00h às 12:00h

© 2015. Todos os Direitos Reservados - Laboratório de Corrêas - (24) 2221 2370 - laboratorio@laboratoriodecorreas.com.br - CRÉDITOS
Assessoria Cientifica: (24) 98865-0754 - Segunda a Sexta das 06:30h às 17:00h - Sábado das 07:00h às 12:00h